O que é preciso para constituir uma empresa

O que é preciso para constituir uma empresa

Transmitir conhecimento sobre a constituição de uma empresa, pois para estabelecer uma empresa não basta só um CNPJ, é necessário assumir compromissos, cumprir obrigações legais, como requisitos regulamentares e estatutários, entre outras.

Sendo assim, é recomendável buscar informações junto a um contador e/ou escritório de contabilidade, alguém que já possui alguma experiência sobre abertura de empresa, para ver quais são as obrigações legais aplicável ao ramo de negócio que se pretende constituir.

2. Considerações iniciais

Quando se decide abrir uma empresa algumas considerações devem ser feitas antes de sua abertura, como:

  • A empresa vai operar online? Offline? Online e Offline?
  • O que é preciso fazer para a empresa operar online?
  • O que é preciso fazer para a empresa operar offline?
  • O que é preciso fazer para a empresa operar online e offline?

Dependendo do tipo de negócio as obrigações legais variam de empresa para empresa, município para munícipio e estado para estado, além das obrigações com a união.
Nota: Se for offline ou online e offline não basta só escolher o ponto para estabelecer a empresa, deve ser pensado na lei de zoneamento da cidade ou estado, pois dependendo do tipo de negócio não é permitido a empresa operar naquele local e/ou naquela localidade.

3. Empresa

1) O que é uma empresa?
– Uma instituição civil, comercial ou industrial que visa explorar um ramo de negócio.
2) Qual a função de uma empresa?
– Oferecer bens, produtos e serviços com o intuito de obter lucro.
3) O que é necessário para abrir uma empresa?
– CNPJ: Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica
4) De que vive uma empresa?
– Do lucro da venda de produtos, bens e serviços por ela produzidos

5) Qual a fonte de renda da empresa?
– Receita da venda de produtos, bens e serviços por ela produzidos
6) O que é necessário para empresa se estabelecer?
– Ter um CNPJ: Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica
– Cumprir Obrigações Legais para o ramo de negócio que se pretende explorar
– Ter objetivos definidos: Tipo de negócio que pretende explorar visando obter lucro.
– Ter uma política definida: É se colocar no lugar de quem vai adquirir os produtos, bens e serviços que a empresa vai produzir.

Exemplo: O cliente vai querer um produto de qualidade, boa funcionalidade, bom preço e pronta entrega.
Política: Nosso objetivo é oferecer produtos de qualidade, a preço competitivo, que atenda às suas necessidades e pontualidade na entrega.

O que é uma política da qualidade? A política da qualidade são diretrizes estabelecidas pela empresa para garantir um padrão de qualidade para seu cliente, ou seja, um conjunto de ações que visa garantir a qualidade de processos, produtos e serviços fornecidos para o cliente, assim como, assumir um compromisso com a melhoria contínua dos processos, produtos e serviços oferecidos.
Dessa forma, para definir uma política é necessário pensar no que você pretende oferecer para seu cliente e se colocar no lugar dele, o que ele pretende receber, além do mais pensar também nas partes interessadas.

4. Projeto

Devemos encarar a abertura de uma empresa como um projeto
E para tornar-se um projeto realidade, alguns pontos são fundamentais.


a) Um projeto nasce de uma ideia e para colocar em funcionamento é preciso dedicação total, estar sempre criando e inovando.
b) Se você precisa de alguém para colocar sua ideia em prática, escolha alguém com o mesmo objetivo e comprometimento que você e que acredita no seu projeto.
c) Se esse projeto precisar de uma equipe, escolha as pessoas com o mesmo nível de comprometimento e objetivo que o seu, e capacite elas para realização do serviço e sucesso do seu projeto.
d) Para se tornar alguém de sucesso, só conhecimento não basta, é preciso acreditar e fazer com que os objetivos sejam atingidos, mas a excelência só se consegue com a experiência, prática e dedicação total.
Nota: Além desses fatores, devemos pensar na viabilidade do negócio como um todo, ou seja, políticas estabelecidas, ramo de negócio e o ponto escolhido para viabilizar o projeto.

5. Partes interessadas

O que são partes interessadas?
São todas interessadas no sucesso do projeto e/ou organização.
Quem são as partes interessadas?
– Acionistas: Os acionistas pensam sempre no lucro a ser obtido com a viabilização do projeto, pois sem lucro nenhum negócio sobrevive
– Colaboradores: Os colaboradores esperam sempre que a empresa obtenha o lucro para garantir os seus empregos e crescer junto com ela.
– Clientes: O cliente espera da organização produtos e serviços de qualidade e que atendam às suas necessidades.
– Fornecedores: Para que tenhamos produtos de qualidade precisamos de fornecedores de matéria-prima e componentes de qualidade para utilizar nos nossos produtos.

Nota: A escolha de nossos fornecedores tem que ser feita de forma criteriosa para ver se eles atendam as nossas necessidades, tanto na qualidade, quanto na entrega, devemos saber também a quanto tempo eles estão no mercado e quem são seus principais clientes, para ver se eles podem garantir o fornecimento no tempo, frequência e na qualidade que precisamos.

– Comunidades: As comunidades são partes interessadas importantes, pois eles não vão querer importunação ao seu redor, ou seja, barulhos, poluição, contaminação na sua rede de esgoto e água ou alguém atrapalhando o seu deslocamento etc.
– Governo: O governo detém a cobranças de impostos sobre a venda de produtos e serviços que são pagos pelas empresas e até os consumidores, sendo que, algumas alíquotas já estão embutidas nos produtos.
Principais impostos sobre venda de produtos: são ICMS, CSLL, COFINS, IRPJ, IPI, PIS e PASEP.

Nota: Os impostos podem variar de município para município e estados para estado.
– Etc. A empresa analisar quem são as suas partes interessadas e o que precisa para atender cada uma delas.

Considerações finais:

Aqui nós procuramos exemplificar resumidamente um pouco das necessidades da viabilização de um negócio e o que deve ser feito para atender todas as partes interessadas, além de viabilizar o sucesso do projeto, daí a necessidade de estabelecer um plano de negócio antes da sua criação e monitorar conforme a necessidade da organização e/ou ramo de negócio.